Barca
 
Concelho > Actividade Económica
16 de Abril de 2014
OK

O Concelho de Penacova está inserido no interior do distrito de Coimbra, concretamente na NUT III - Baixo Mondego.

Tem uma área de 220Km2 distribuída por 8 freguesias e uma população de 14 887 habitantes, sendo a distribuição, segundo as faixas etárias, a mencionada no Quadro 1.

Quadro 1 - Distribuição da População Segundo a Faixa Etária

Faixa Etária

Número de Indivíduos

0 aos 14 anos

1740          (13,78%)

15 aos 24 anos

1452          (14,12%)

25 aos 64 anos

8001          (51,80%)

65 anos ou mais

3694          (20,30%)

TOTAL

14887

                           Fonte: INE, 2012


Relativamente ao nível de escolaridade, o Quadro 2 mostra a sua distribuição.

Quadro 2 - Distribuição da população segundo o Nível de Escolaridade

Nível de Escolaridade

    N.º de Indivíduos


Sem Nível de Ensino


 2286

Ensino Pré-Escolar


339

1º Ciclo EB

 Completo: 4741
 Incompleto: 2080
 A Frequentar: 697

2º Ciclo EB

 Completo: 1570
 Incompleto: 292
 A Frequentar: 396


3º Ciclo EB


Completo: 643
Incompleto: 413
A Frequentar: 543

Ensino Secundário


Completo: 619
Incompleto: 606
A Frequentar: 617


Ensino Médio

Completo: 33
Incompleto: 1


 

Ensino Superior


 

Completo: 339
Incompleto: 53
A Frequentar: 457

Fonte: INE/Censos 2001


A atividade económica no concelho de Penacova e o seu tecido empresarial é, predominantemente, caracterizado pelos sectores tradicionais da atividade económica nacional - 75% do emprego e do volume de negócios das empresas penacovenses concentram-se nas áreas de comércio por grosso e a retalho, construção, indústrias transformadoras e transportes e armazenagem.

No sector primário, agricultura é praticada em pequenas explorações familiares e a tempo parcial, sendo no entanto uma fonte de rendimento importante.

Os solos delgados não são de grande fertilidade devido à sua acidez, excetuando as ínsuas do rio Mondego e Alva. Cerca de 70% do concelho é constituído por zona florestal, os restantes solos produzem alguns cereais, batatas, milho, legumes e fruta.

As culturas da vinha e da oliveira têm também algum significado económico. A pecuária, em termos de produção caseira, assume algum significado sobretudo para o mercado local, para além de constituir uma fonte de rendimento adicional para o agregado familiar agrícola.

Por outro lado, têm-se registado um aumento do interesse dos jovens em novas técnicas e culturas da agricultura portuguesa, como a área dos frutos vermelhos, o kiwi, o mel e a produção de cogumelos. Prevê-se a instalação de vários jovens agricultores no concelho nestas referidas áreas de produção.

A silvicultura é porém a maior fonte de riqueza do concelho. A floresta é uma fonte de matéria-prima para diferentes atividades industriais sendo também um recurso económico da família.

Predominam espécies como pinheiro bravo, eucalipto e a acácia.

Dada a predominância da floresta, existem no concelho unidades industriais ligadas à exploração de madeiras, nomeadamente serrações, carpintarias, fábrica de móveis e fábrica de colmeias.

A apicultura é uma atividade económica com alguma expressão em algumas zonas do concelho, funcionando como um complemento económico ao agregado familiar. Realiza-se todos os anos, na época de São Martinho, a Feira do Mel e do Campo, em que entre outros, os produtores de mel de Penacova são convidados a mostrar o seu produto.

No sector secundário predominam as pequenas empresas da construção e obras públicas, que correspondem à atividade económica que mais pessoas emprega no concelho, e de salientar também as empresas de indústria transformadora. Existe ainda o artesanato e outras atividades tradicionais.

Também com relevo económico e até histórico, na zona do alto concelho existe uma cerâmica, das mais antigas do país, a Cerâmica Estrela de Alva (www.estreladalva.com) sendo um importante polo empregador daquela zona.

De salientar também a unidade industrial de engarrafamento de água mineral natural "Caldas de Penacova". É um importante centro de emprego no concelho, dando preferência à mão-de-obra jovem. Trata-se de um investimento localizado junto à vila de Penacova, e que promove através do seu produto, o nome deste concelho no país e no estrangeiro sendo uma das maiores empresas exportadoras do sector, e a empresa nacional que mais água vende (em litros).

Em Lorvão está localizada uma atividade económica importante - o fabrico dos palitos. Existe um conjunto de pequenas empresas que fabricam, embalam e comercializam este produto para todo o país.

Tem-se registado um aumento da atividade no setor da metalomecânica, que em Penacova se concretiza com o investimento avultado da empresa "JTSL" no Parque Empresarial da Alagoa. Esta empresa será em breve a maior empregadora do concelho, com um índice elevado de exportações face ao seu volume total de negócios anual.

O sector terciário caracteriza-se essencialmente pelo comércio e pelos serviços, dos quais se destacam o Comércio por Grosso e a Retalho, e os Transportes e Armazenagem. A Câmara é um importante empregador neste sector, bem como, os serviços existentes no Concelho de Penacova, e os serviços existentes na cidade de Coimbra, dada a proximidade com Penacova.

Ao nível do comércio, esta atividade é relevante pelo número de estabelecimentos que estimulam a criação de emprego por conta própria. O comércio no concelho, nomeadamente nas vilas de Penacova, Lorvão e S. Pedro de Alva têm tido uma evolução crescente, quer no aumento do número de estabelecimentos quer na qualidade dos produtos oferecidos. É pois um comércio com capacidade de resposta para as solicitações dos munícipes e daqueles que visitam o concelho. Ao nível de estabelecimentos, estão representados todos os sectores de comércio por grosso e a retalho.

No conjunto das atividades económicas, destacam-se tanto em número de empresas como em volume total de negócios o setor de Comércio por Grosso e a Retalho, e a nível de emprego o sector da Construção, com especial relevância para o Comércio por Grosso e a Retalho.

Os últimos dados mostram que as empresas sedeadas em Penacova tiveram um volume total de negócios de cerca de 129 milhões de euros e empregam 1.696 pessoas.